Vitrine de Curiosidades /27
Filtro de Água em Pedra
Edifício de São Francisco | Memórias, 6 de julho a 8 de agosto
O traquito de cor cinza-claro e o ignimbrito, rochas vulcânicas porosas abundantes na ilha, permitem uma filtragem eficaz da água e, por isso, por volta da década de 1880, os canteiros locais iniciaram a produção de filtros em pedra que se destinavam, também, à exportação.
O equipamento, com um formato exterior quadrangular, possui uma pia/depósito escavada no centro onde se verte a água, a partir daí lentamente filtrada, gota a gota, para uma bilha colocada por baixo. Instalados em suportes de madeira ou ferro forjado, os filtros com as respetivas bilhas tornaram-se equipamentos domésticos comuns, indispensáveis, principalmente, nos lares da comunidade açoriana no Brasil.
A produção e exportação de filtros de água deu lugar a uma bem-sucedida indústria artesanal local que tinha na firma Basílio Simões, de Angra do Heroísmo, o único produtor/exportador, e em Eduardo da Silva Ribeiro, comerciante sedeado no Rio de Janeiro, o seu único representante. Muito embora o seu êxito inicial, no final da década de 1910 tal produção já estava extinta, bem como a sua memória.