Histórias de Vulto
"João, o Melhor Rei de Portugal e Algarve"

D. João IV foi aclamado vigésimo primeiro Rei de Portugal, na sequência de um levantamento efetuado por um conjunto de nobres e fidalgos portugueses, que levou à revolta de 1 de dezembro de 1640 e, em 15 dias, afastou Filipe III de Portugal. Este episódio foi motivo de inúmeras narrativas e relatos em toda a Europa, como prova esta gravura em versão alemã, que integra a Unidade de Gestão de Documentos Gráficos do MAH. Foi publicada inicialmente em Amsterdão, no ano de 1641, como ilustração de um folheto de 24 páginas, onde consta também um mapa de Portugal com a indicação das praças fortes e uma árvore genealógica desde D. Afonso Henriques até D. João IV, ignorando a dinastia filipina.
Na primeira quadrícula superior do lado esquerdo, apresenta-se o episódio do assassinato de Miguel Vasconcelos e, na seguinte, do lado direito, um grupo de cavaleiros e peões proclama a vitória dos conjurados e a subida ao trono do rei português. Na seção inferior do lado esquerdo, o futuro monarca presta juramento, ostentando a cruz de cristo, insígnia tradicional dos reis portugueses enquanto, na última, do lado direito, ajoelhado, ele é coroado pelo arcebispo de Lisboa, D. Rodrigo da Cunha, numa cerimónia pública com toda a população.