Histórias ao Ar Livre
“Espantando Pardais”

Sousa Pinto
Júlio de Souza Pinto (1856- 1939), pintor naturalista nascido em Angra, instala-se em Pont-Scorff, na Bretanha, em 1903. Segundo Ana Paula Rebelo Correia, “a diversidade da paisagem, a beleza de uma natureza genuína, a tranquilidade inerente a uma região que se mantinha relativamente isolada e preservada, eram fatores apelativos para os artistas em busca de algo completamente diferente da agitação de Paris. Ao longo de quatro décadas, Souza Pinto vai interpretar na sua pintura a paisagem bretã, os seus múltiplos cambiantes atmosféricos e os seus habitantes e costumes”, como é o caso desta cena campestre em que uma rapariga, exposta à intensa luz solar que doura a seara, faz soar uma dipositivo de canas de modo a salvaguardar as espigas da voracidade dos pardais.
Este quadro está patente na exposição de longa duração do MAH, 'Do Mar e da Terra... Uma História no Atlântico".