Olh’ó Passarinho
Diz a lenda que o nome do Arquipélago dos Açores advém do avistamento de um milhafre que os descobridores terão confundido com uma águia de asa redonda, conhecida por Açor. Nesta visita à antiga cerca do convento de São Francisco, atual Jardim Duque da Terceira, não vamos de certeza encontrar milhafres, mas, em contrapartida há melros pretos, alvéolas, piscos, pintassilgos e canários da terra, além de muitos pombos, à nossa espera. Vamos olhar bem para eles para aprendermos a conhecer as diferentes espécies e também a diferenciar os machos das fêmeas.
Público-alvo: adaptável em função da faixa etária.