Caracterização Exposições Museu Aberto Informações
Museu Educativo Histórico de ateliês, eventos e
colaboração com visitantes e escolas
2017 Ateliês 2017 | 2016 | 2015 | 2014 |2013 |2012 |2011 | 2010 | 2009 | 2008

Ateliês escolares

 
O Mais Silencioso dos Tecelões: a História da Seda
Neste ateliê, será narrada a história milenar da mais requintada de todas as fibras, apreciada pela sua suavidade, brilho e resistência e dado a conhecer o ciclo de vida do bicho-da-seda, seguindo-se atividades de expressão plástica adequadas à faixa etária dos participantes.
Público-alvo: Pré-escolar e 1.º ciclo
Cavaleiros do MAH
Cadeirinhas, Pó de Arroz e Moscas de Veludo
Vamos viajar até ao século XVIII, para perceber como se vestiam, maquilhavam e conviviam as damas e cavalheiros, que se faziam transportar em cadeirinhas, liteiras, seges e traquitanas, como as que integram a Coleção de Transportes do MAH. Depois, convenientemente maquilhados e adornados, fazemos um retrato à maneira setecentista.
Público-alvo: adaptável em função da faixa etária
Paisagens Pessoais | ateliê de Azulejaria
Neste ateliê de azulejaria, exploram-se as potencialidades do método da corda seca para, inspirados na obra de José Nuno da Câmara Pereira, criar paisagens pessoais, entre o mito e a memória.
José Nuno da Câmara Pereira, um pintar de experiências feito
Nesta visita à exposição José Nuno da Camara Pereira | Um Sisifo Feliz, evidencia-se o carácter experimentalista da obra de José Nuno, fazendo referência à diversidade de matérias-primas e técnicas utilizadas e explorando os conceitos de arte efémera e instalação. Cada participante, terá à sua disposição, em ateliê, diferentes materiais, através dos quais poderá experimentar técnicas simples mas alternativas de pintura e construir um mosaico para um painel coletivo.
Público-alvo: a partir do 2.º ciclo.
Urraca, a serpente que quer voar
Nesta visita à exposição José Nuno da Camara Pereira | Um Sisifo Feliz, evidencia-se o carácter experimentalista da obra de José Nuno, fazendo referência à diversidade de materiais e técnicas utilizadas e explorando os conceitos de arte efémera e instalação. Em ateliê, cada criança pintará um tubo de cartão que integrará o corpo de uma serpente voadora a instalar no teto do Serviço Educativo, relembrando um projeto do artista, datado de 1982, apresentado na exposição colectiva "Desenhos", que marcou o fim do projeto da revista Sema.
Público-alvo: adaptável em função da faixa etária
O leque, uma história de sedução
O leque é mais um dos objetos trazidos para a Europa pelos portugueses, na sequência os Descobrimentos. Requintado, frágil e belo, rapidamente se torna símbolo de luxo e sedução. Contudo, este objecto reserva-nos algumas surpresas. Sabias que podia ser usado como arma e para transmitir mensagens secretas?
Público-alvo: adaptado em função a faixa etária
Baleia à Vista!
0 mural de Luís Brum, realizado aquando da maratona luso-americana de leitura da Moby Dick, no pátio da Biblioteca do Edifício de São Francisco, dá o mote a uma conversa sobre a baleação norte-americana e a sua influência na caça à baleia nos Açores. A diferença entre baleia e cachalote e a finalidade da caça destes é também abordada no decorrer desta atividade que termina com uma visita à exposição Do Mar e da Terra... uma história no Atlântico, onde estão patentes objetos de arte e uso comum fabricados com dente e osso de baleia.
Publico-alvo: pré-escolar e 1.º ciclo
Pistas | jogo de descoberta
Propõe-se que pequenos grupos de crianças percorram o MAH e que, olhando com atenção para algumas peças seleccionadas, cheguem autonomamente a conclusões sobre as mesmas, mediante as informações e questões que lhes são apresentadas num conjunto de fichas-guia.
Público-alvo: 1º e 2.º ciclos
Tempos de Guerra
Visita orientada à exposição Depósito de Concentrados Alemãs na Ilha Terceira, patente na Sala do Capítulo, até 21 de janeiro.
Público-alvo: a partir do 1.º ciclo

Lenços de Namorados

Ateliês individuais

Donzela que vai à Guerra e outros rimanços
4 de julho
Leitura de rimanços tradicionais
Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro 14h00/15h30
- Breve introdução ao romanceiro de Almeida Garrett.
- Aplicação de diferentes dinâmicas de exploração dos textos, recorrendo a jogos de leitura e escuta e visionamento de filmes.
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima 16h00/17h00
Visita comentada à exposição “Os Homens, As Armas e a Guerra”, explicitando a função e formação de um cavaleiro, bem como as técnicas e armas usadas em combate na Idade Média.

5, 6, 7 de julho
Oficina de teatro e sombras
Serviço Educativo do Museu de Angra do Heroísmo
14h00/17h00

- Explicação do conceito e técnicas usadas no teatro de sombras, apresentação do projecto de trabalho, preparação dos cenários, das personagens e dos adereços.
- Manipulação das personagens e cenários/distribuição dos papéis. Ensaio das personagens/apresentação do trabalho final.
Formadora: Sílvia Fagundes.
Público-alvo: 15 crianças com idades compreendidas entre os 7 e os 15 anos.
Participação gratuita, mas dependente de inscrição prévia através do mail museu.agenda@azores.gov.pt ou do telefone 295 240 800.
Fazer Pose
Serviço Educativo do MAH, 27 de maio, 14h00/17h00
Tirar uma fotografia é hoje um ato comum e quase compulsivo, através do qual registamos ações do quotidiano e eternizamos os rostos daqueles que nos cativam. Porém, houve tempos em que um retrato dependia não só da capacidade artística e do trabalho moroso de um pintor, mas também da notabilidade social e da paciência do modelo. Vamos olhar para algumas das obras patentes na exposição Do Mar e da Terra | uma história no Atlântico para percebermos como se fazia um retrato e como as cores, as linhas, a posição e os objetos que acompanham cada um dos retratados nos revelam a sua personalidade e nos falam da época em que viveu. Finalmente, em ateliê, vamos aprender a preparar têmpera, tal como faziam os antigos mestres e retratar-nos com aparato.
Público-alvo: 16 crianças a partir dos 5 anos
Participação dependente de inscrição prévia, através do telefone 295 240 800 ou do e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt
Custo: 5 € a reverter a favor da organização Make a Wish
 
Em Guarda | oficina de iniciação ao Jogo do Pau
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, 13 e 14 de maio, 14h00/16h00
Monitor: Dinis Bettencourt, Clube do Jogo do Pau da Ilha Terceira
Inscrição limitada a 10 participantes com idade superior
a 12 anos
Participação dependente de inscrição prévia, através do tele­fone 295 240 800 ou do e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt
Custo: 10 € pagos ao formador, (totalidade das duas sessões)
Filosofar, Investigar e Dialogar no Museu de Angra do Heroísmo
Oficina de promoção de competências cognitivas, afetivas e comportamentais.
Serviço Educativo do MAH, 6 e 22 de maio, 11h00
As sessões de Filosofia para Crianças colocam nas crianças, o poder de decidirem as questões e os temas a serem discutidos, a partir do estímulo apresentado pela facilitadora. As próximas sessões colocarão à consideração das crianças o PENSAR sobre o Amor e a Felicidade.
Público-alvo: crianças entre os 7 e os 11 anos
Formadora: Ana Lúcia Ribeiro
A participação na Oficina implica o pagamento à formadora de 5 € por criança correspondente à totalidade das duas sessões.
Quatro Estações | oficina de gravura
Serviço Educativo do MAH, 6 de maio, 14h00/17h00
O trabalho da terra, os ciclos lunares e a passagem das estações dão o mote a este ateliê de gravura orientado por Luís Brum, no âmbito do programa de dinamização da exposição Almanaque do Camponez | 100 anos.
Monitor: Luís Brum
Frequência gratuita, mas limitada a 8 participantes maiores de 15 anos
Inscrição através do e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt ou do telefone 295 240 800
Dá cá aquela palha
Oficina de empalhamento
Serviço Educativo 30 de abr. 14h00/17h30
Nesta oficina orientada por uma artesã experiente,
faz-se a iniciação à técnica do empalhamento, dão-se
a conhecer alguns móveis da coleção do Museu de Angra do Heroísmo com assentos de palhinha e, em conjunto com Baltazar Pinheiro, estudam-se outras possibilidades de aplicação desta técnica.
Monitora: Manuela Medeiros
Frequência gratuita, mas limitada a 10 participantes,
a partir dos 15 anos de idade.
Inscrição através do telefone 295 240 800
ou do e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt.
Paisagens Pessoais | ateliê de Azulejaria
Serviço Educativo, 11 de mar., 14h00/17h30
Neste ateliê de azulejaria, exploram-se as potencialidades do método da corda seca para, inspirados na obra de José Nuno da Câmara Pereira, criar paisagens pessoais, entre o mito e a memória.
Monitora: Maria Aurélia Rocha
Frequência limitada a 12 jovens e adultos
Participação gratuita, mas dependente de inscrição prévia através do e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt ou do telefone 295 240 800.
Filosofar, Investigar e Dialogar no Museu de Angra do Heroísmo | Oficina de promoção de competências cognitivas, afetivas e comportamentais
Serviço Educativo, 1 e 22 de abril, 11h00
As sessões de Filosofia para crianças colocam nas crianças, o poder de decidirem as questões e os temas a serem discutidos, a partir do estímulo apresentado pela facilitadora. Nas próximas sessões, convidam-se as crianças a PENSAR sobre “Petas e Mentiras” e sobre “O que é a Liberdade?”.
Público-alvo: crianças entre os 7 e os 11 anos
Formadora: Ana Lúcia Ribeiro
A participação na oficina implica o pagamento à formadora de 5 € mensais por criança correspondente à totalidade das duas sessões
O mais silencioso dos tecelões
A história da seda
Serviço Educativo 1 de abr. 14h00/17h00
Neste ateliê, vamos contar a história milenar da mais requintada de todas as fibras, apreciada pela sua suavidade, brilho e resistência, e ficar a conhecer o ciclo de vida do silencioso e incansável tecelão que a produz, o bicho-da-seda. Depois, e como é primavera, vamos fazer flores de seda para nos enfeitar ou marcar os nossos livros.
Público-alvo: 12 crianças a partir dos 6 anos
Frequência gratuita, mas dependente de inscrição prévia através do telefone 295 240 800 ou do e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt
Cadeirinhas, Pó de Arroz e Moscas de Veludo
Serviço Educativo, 18 de fev, 14h00/17h00
Vamos viajar até ao século XVIII, para perceber como se vestiam, maquilhavam e conviviam as damas e cavalheiros, que se faziam transportar em cadeirinhas, liteiras, seges e traquitanas, como as que integram a Coleção de Transportes do MAH. Depois vamos construir uma cadeirinha para, convenientemente maquilhados e adornados, fazermos um retrato à maneira setecentista.
Público-alvo: crianças entre os 7 e os 12 anos
Participação gratuita, mas dependente de inscrição prévia através do telefone 295 240 800 ou do mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt
Dinosábio
Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, 11 de fev, 14h00/15h30
Nesta visita orientada, convidam-se os meninos a dizer o que sabem dos dinossáurios e, partindo de uma observação atenta da réplicas de fósseis expostas, faz-se um levantamento de algumas das caraterísticas e hábitos destes terríveis lagartos. Depois, cada um dos participantes construirá o seu próprio livro em que poderá registar as informações recolhidas sobre os seus espécimes preferidos.
Público-alvo: 12 crianças entre os 5 e os 12 anos
Participação gratuita, mas dependente de inscrição prévia através do telefone 295 240 800 ou do mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt
Filosofar, investigar e Dialogar no MAH | Oficina de Filosofia para Crianças
Serviço Educativo, 4 e 18 de fev., 11h00/11 h45
Oficina de promoção de competências cognitivas, afectivas e comportamentais, no que respeita nomeadamente ao desenvolvimento dos pensamentos crítico, criativo e valorativo.
O pensar terá como ponto de partida a da novela filosófica Hospital das Bonecas de Ann Sharpe Laurance Splitter (colaboradores de Matthew Lipman).
Público-alvo: crianças entre os 7 e os 10 anos
Formadora: Ana Lucia Ribeiro
A participação na Oficina implica o pagamento a formadora de 5€ mensais por criança correspondente a totalidade das 2 sessões.
   
2007 © Museu de Angra do Heroísmo. Todos os direitos reservados. Última actualização a 2017-07-19