Página inicial Caracterização Edifícios e Núcleos Exposições Colecções Espólios Serviço Educativo Edições Informações
Serviço Educativo
Oficinas para crianças e jovens
De terça a sexta-feira, das 9h30 às 12h30; das 14h15 às 17 horas.

Todas as atividades destinadas a público escolar ou instituições sociais são gratuitas, mas dependentes de agendamento prévio via telefone 295 240 800 ou através do e-mail (museu.angra.agenda@azores.gov.pt).
Visitantes HISTÓRICO Clique aqui para aceder a atividades anteriores
Dinamização das exposições temporárias Sábados no MAH
Glória de Natal III
Mais uma vez o Serviço Educativo vai transformar-se num tabuleiro em que se dará a conhecer a origem e o fundamento de tradições natalícias, nossas e alheias, porque o Natal é tempo de partilha e união.
 
Em Louvor do Trabalho
Visita orientada à exposição Instrumentos de Trabalho e de Cultura em que alguidares, rodas de fiar e fusos, cangas e arados, plainas, martelos e goivas propiciam um viagem a um outro tempo em que família e animais se associavam de modo a providenciar sustento, vestuário e alimentação, trabalhando lado a lado e, em dias lembrados, engalanando-se para festejar. Depois, em ateliê, vamos reproduzir, recorrendo a materiais vários, os motivos decorativos das cangas de luxo que vimos expostas.
Público-alvo: Adaptável em função da faixa etária.
 
 
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Batista de Lima
Visitas orientadas para grupos escolares ou outros são realizadas às quintas-feiras, das 14h00 às 17h00, mediante inscrição prévia através do telefone 295 240 800 ou do mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt
Bichos de Milho
Serviço Educativo do Museu de Angra do Heroísmo, 19 de dezembro, 14h00
O milho desempenha um papel tão importante na alimentação humana que algumas civilizações o reverenciam com rituais religiosos e artísticos. Entre nós, ele é, a partir do século XIX, reconhecido como o sustento dos pobres. Do milho, além do pão, fazem-se também broas doces e biscoitos confecionados especialmente nas quadras festivas, como é o caso dos bichos de milho, que neste ateliê vamos aprender a confecionar, depois de ficar a conhecer um pouco da história deste cereal.
Participação gratuita, mas limitada a 12 crianças com idade igual ou superior a 5 anos.
Inscrições através do telefone 295 240 800 ou do e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt
 
O meu Menino é de Oiro |
oficina de elaboração de presépios

Serviço Educativo do Museu de Angra do Heroísmo, 20 de dezembro, 14h00
Neste ateliê, vamos falar da origem do Presépio e das muitas formas usadas para representar a Natividade. Depois vamos recorrer à reutilização de materiais para recriar uma “lapinha”.
Participação gratuita, mas limitada a 12 crianças com idade igual ou superior a 7 anos.
Inscrições através do telefone 295 240 800 ou do e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt
 
Lapinhas | oficina de elaboração de presépios
Serviço Educativo do Museu de Angra do Heroísmo, 2 de dezembro, 14h00
A tradição dos presépios remonta aos tempos do povoamento, por influência da Ordem Franciscana. É, contudo, nos conventos femininos micaelenses que surge a tradição das “lapinhas”, decoradas com conchinhas, flores artificias de seda, papel, escamas de peixe, cera e algodão, que transportam a Natividade para um cenário mais ou menos rural elaborado com musgo e pedras.
Formadora: Luísa Garcia.
Participação gratuita, mas limitada a 12 formandos com idade superior a 12 anos.
Inscrições através do telefone 295 240 800 ou do e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt
 
Natal Alternativo | ateliê de Artes Decorativas
Serviço Educativo do MAH, 9 de dezembro, 14h00
Neste ateliê, promove-se a reutilização de materiais para, com quase nada, algum jeito e muita imaginação, se criarem decorações natalícias.
Monitor: Paulo Ávila.
Participação gratuita, mas limitada a 12 formandos com idade superior a 12 anos.
Inscrições através do telefone 295 240 800 ou do e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt
 
Retratos de família
Serviço Educativo do Museu de Angra do Heroísmo, 25 de novembro 14h00/15h30 ; 16h00/17h30
Todos gostamos de retratos de família. Os retratos permitem-nos comparar parecenças, avaliar mudanças, perpetuar momentos felizes. Os álbuns que deliciam as nossas avós estão a desaparecer, mas o hábito de fotografar é cada vez mais comum e apreciado. Nesta visita ao Museu, vamos deixarmo-nos fotografar descontraidamente, enquanto nos divertimos a apreciar os retratos de aparato que o MAH tem para mostrar, percebendo como as cores, as linhas, a posição e os objetos que acompanham cada um dos retratados nos revelam a sua personalidade e nos falam da época em que viveu. Depois, vamos elaborar as nossas próprias molduras e com a ajuda de toda a família criar um retrato “real”.
Frequência gratuita, mas limitada a 6 famílias por sessão. Inscrição através do telefone 295 240 800 ou do e-mail museu.angra.agenda@ azores.gov.pt
 
De Forno a Forno| ateliê de olaria
Serviço Educativo do Museu de Angra do Heroísmo, 11 de novembro, 10h00/13h00
Elaboração de alguidares para alcatra orientada pelo oleiro Ricardo Simas.
Material Pedagógico

Catálogo de motivos de cerâmica e azulejos.
PDF, 9.88Mb
  Circuito pedestre pela zona classificada de Angra do Heroísmo: instruções, percursos, fichas de atividades
Actividades Permanentes
Dinamização da exposição Do Mar e da Terra ... uma história no Atlântico
As cores da terra
Nesta oficina, recordar-se-á a importância da exportação do pastel e da urzela na economia açoriana, nos séculos XV e XVI, serão explicados os princípios básicos da tinturaria tradicional com corantes vegetais e realizados tingimentos, recorrendo a plantas tintureiras.
Público-alvo: adaptável em função da faixa etária.
Terra à Vista
Através de pequenas narrativas, jogos de exploração e atividades lúdicas, pretende-se que os mais novos percecionem a influência dos descobrimentos na conceção do mundo, se inteirem da vida a bordo de naus e caravelas e avaliem o esforço e engenho inerente ao processo de povoamento das ilhas.
Atividade em ateliê (facultativa): elaboração de marinha.
Público-alvo: adaptável em função da faixa etária.
Chá, uma história para despertar
Imperadores, monges, princesas, aventureiros e homens de negócio são personagens da história daquela que é uma das bebidas mais populares do mundo e cuja preparação, hoje reduzida a um ato rotineiro, constituía um autêntico ritual. No Serviço Educativo do Museu de Angra do Heroísmo, vamos contar a história do chá e depois apreciar alguns objectos de cerâmica e mobiliário patentes na exposição Do Mar e da Terra… uma história no Atlântico que demonstram o requinte e a elegância dos convívios que tinham o chá como protagonista.
Público-alvo: adaptável em função da faixa etária.
       
Pistas | Jogo de descoberta
Através da observação, consulta de legendas e de outros elementos de museologia existentes nos diferentes momentos da exposição Do Mar e da Terra... uma história no Atlântico, os visitantes ficarão a saber mais sobre sete peças mistério a desvendar num jogo de descoberta empolgante e divertido.
Público-alvo: 1º e 2º ciclos
Dragões de cedro
Nesta atividade exploram-se imagens de caixas e escritórios em madeira de cedro com decoração incisa e especificam-se as caraterísticas destes fabulosos móveis fabricados nos Açores, nos séculos XVI e XVII.
Público-alvo: a partir do primeiro ciclo
Visita régia
Era uma vez um rei e também uma rainha que, há exatamente 111 anos, estiveram na Terceira.
Ele chamava-se Carlos e ela Amélia.
Público-alvo: adaptável em função da faixa etária
Açores no Mapa
Visita orientada e ateliê realizados no âmbito de um projeto escolar intitulado: “Açores no Mapa” por parte da Creche e ATL Olhar Infantil Vila Nova.
Observando os muitos mapas que constam da exposição “Do Mar e da Terra… uma história no Atlântico”, ficamos a conhecer as diferentes representações que foram sendo feitas das ilhas dos Açores, vemos onde se fixaram os primeiros povoadores e aprendemos a distinguir naus de caravelas.
Público-alvo: adaptável em função da faixa etária
Castelos de Angra
Visita orientada e ateliê realizados no âmbito de um projeto escolar intitulado
“Castelos de Angra” por parte da Creche e ATL Olhar Infantil Fontinhas.
Visita orientada ao 2º momento da exposição de forma a compreender a alteração na estratégia de defesa que levou a que fosse abandonado o Castelo dos Moinhos e se optasse por construir o Forte de São Sebastião e posteriormente a Fortaleza de São João Baptista, complementada com a construção de uma fortaleza de brincar e/ou uma visita à Memória.
Público-alvo: adaptável em função da faixa etária
Os Reis do MAH
E se a partir dos presépios do museu pudéssemos contar a visita dos Reis Magos? Que lugares e pessoas terão encontrado na sua viagem? Que transportes terão utilizado? Porque são 3 os reis magos e porque viajaram de tão longe para ofertar estranhas prendas a um recém-nascido? Que presentes terão levado ao menino? Que estrela os guiou? E porque é que Baltazar usa turbante, Gaspar é negro e Belchior velho?”.
Este ateliê desenvolve-se partindo da observação de várias representações da adoração dos magos e da natividade, algumas delas pertencentes ao espólio do Museu de Angra do Heroísmo e que pertencem à exposição “ Do Mar e da Terra – Uma história no Atlântico”.
No final, vamos construir Reis Magos com recurso a materiais reciclados.
Público-alvo: pré-escolar e 1º ciclo
       
Em viagem com o coelhinho de Dacosta
Há um coelhinho perdido no claustro do MAH. Com a ajuda dos meninos, terá de reencontrar o caminho para a sua ilha encantada, viajando pelo interior das telas deste pintor terceirense, num percurso mesmo muito atribulado. Uma vez terminada a viagem, vamos visitar A Menina da Bandeira" que mora connosco no MAH.
Público-alvo: Pré-escolar e 1º escolar
A Tribo no MAH
Através de pequenas narrativas, jogos de exploração e actividades lúdicas, pretende-se que os mais novos percepcionem a influência dos portugueses, enquanto potenciadores do encontro com povos e culturas até então desconhecidas.
Fazer Pose
Tirar uma fotografia é hoje um ato comum e quase compulsivo, através do qual registamos ações do quotidiano e eternizamos os rostos daqueles que nos cativam.
Público-alvo: pré-escolar, primeiro e segundo ciclos
           
Pastel de Tinturar
Sementeira de pastel na horta do Museu, seguida de visita à 2.º Momento da exposição Do Mar e da Terra… uma história no Atlântico, em que se aborda o ciclo do pastel.
Público-alvo: adaptável em função da faixa etária
Terceira Liberal
Apresentação em powerpoint dos principais momentos que, na Terceira, marcaram o período conturbado das Lutas Liberais (1820-1834) e destaque das personalidades cuja ação se revelou fundamental para o sucesso da causa liberal.
Público-alvo: 2.º e 3º ciclos
Terra à Vista
Através de pequenas narrativas, jogos de exploração e atividades lúdicas, pretende-se que os mais novos percecionem a influência dos descobrimentos na conceção do mundo, se inteirem da vida a bordo de naus e caravelas e avaliem o esforço e engenho inerente ao processo de povoamento das ilhas.
Atividade em ateliê (facultativa): elaboração de marinha.
Público-alvo: adaptável em função da faixa etária
       
  Da Praça às Covas
Actividade pedagógica em que se pretende evidenciar os princípios e intenções subjacentes à implantação de Angra do Heroísmo.
Público-alvo: 1.º Ciclo
Mar Nosso
Afonso Baldaia, navegador do Infante D. Henrique, um dos primeiros a dobrar com Gil Eanes o Cabo Bojador e um dos primeiros povoadores da Terceira, inspira este ateliê, em que se visitam os dois momentos iniciais da exposição Do Mar e da Terra… uma história no Atlântico e se percebe como os descobrimentos portugueses vão originar uma nova conceção do mundo.
Retratos a Gema de Ovo
Ao longo do tempo, poucos foram os artistas que resistiram a auto-retratar-se, servindo-se muitas vezes de objetos, flores ou animais para nos dar a conhecer os seus interesses e características. Neste ateliê, propomos que cada criança pinte o seu auto-retrato, considerando simultaneamente os seus principais traços físicos e psicológicos. Para tornar ainda mais interessante este desafio, o retrato é executado a têmpera, ou seja, misturando gema de ovo com pigmentos naturais como faziam os grandes mestres.
Público-alvo: adaptável em função da faixa etária
 
Dinamização de outras exposições de longa duração e reservas:
Teias: da ovelha ao tear
Neste ateliê, ficamos a conhecer o processo tradicional de tratamento da lã. Cardamos, fiamos, dobamos e depois aprendemos como funciona um tear. No Serviço Educativo, temos um em que podes experimentar a tecer e verificar como era cansativa e exigente a tarefa das tecedeiras. Mas como tecer é, afinal, entrelaçar fios, vamos recorrer a lã e a palhinhas e fazer uma pulseira para levar para casa.
Público-alvo: Adaptável em função da faixa etária
Histórias aos quadradinhos
Os azulejos são uma forma de revestimento prática, colorida e durável que integra o quotidiano de todos nós. Contudo, os azulejo portugueses são também, há mais de 5 séculos, suportes para expressão artística, assumindo, a par da sua utilidade, uma especial relevância em termos estéticos, cenográficos e narrativos. Nesta visita a vários espaços do Edifício de São Francisco e Igreja de Nossa Senhora da Guia, vamos descobrir as muitas historias que os azulejos do MAH têm para contar.
Público-alvo: 1º, 2º e 3º ciclos
A traquitana da Cinderela
- Análise das particularidades das seges e traquitanas expostas na Reserva Visitável de Transportes de Tração Animal dos Séculos XVIII e XIX, recorrendo à dramatização da história da Cinderela.
- Construção de uma traquitana, recorrendo à reutilização de materiais.
Dinamização da Reserva Visitável de Transporte de Tracção animal dos séculos XVIII e XIX
Público-alvo: pré-escolar
           
Tesouros do Barroco Tesouros do Barroco
Espaço museológico Igreja de Nª Srª da Guia
Público-alvo: 2º Ciclo, 3º.Ciclo e Secundário
Os irmãos de Francisco
Visita guiada à igreja de Nossa Senhora da Guia e ao coro alto, onde figuram azulejos alusivos à vida de São Francisco de Assis.
- Narração da biografia de São Francisco e das diversas lendas a seu respeito em que figuram animais
- Construção de azulejos, usando carimbos.
Público-alvo: pré-escolar e 1º Ciclo
Eu vou de Sege
Dinamização da Reserva Visitável de Transporte de Tracção animal dos séculos XVIII e XIX
Público-alvo: Pré-escolar e 1º Ciclo
       
Às Armas
Visita orientada à exposição
Uma Bataria de Artilharia Schneider-Canet nos Açores
Público-alvo: 3ª ciclo
Sobre Rodas 
Visita orientada centrada nos aspetos dos veículos expostos Reserva Visitável de Transportes de Tração Animal dos Séculos XVIII, que mostram a evolução dos transportes, a sua funcionalidade e o estatuto social dos seus possuidores. A mesma é complementada pelo comentário à liteira e cadeirinhas que integram a exposição Do Mar e da Terra... uma história no Atlântico.
Público-alvo: adaptável em função da faixa etária.
Em Louvor do Trabalho
Brincar aos Artistas
Ateliê Claude Monet
Público alvo: pré-escolar e 1º ciclo
Ateliê Picasso - A Paz
Público-alvo: Pré-escolar
       
Ateliê Arcimboldo - as 4 estações
Ateliê Andy Warhol: Os meninos são de todas as cores
Público alvo: pré-escolar e 1.º ciclo
Outras atividades
Ver-se Grego II
As máscaras tiveram desde sempre uma função cénica, representando traços de carácter definidores de personagens alegóricas ou tipos sociais. Neste ateliê, elaborado a pedido dos professores de História da EB2 de Angra do Heroísmo, recriamos máscaras usadas no teatro grego.
Público-alvo: 2.º ciclo
Museu Verde Museu Verde
adaptável em função da faixa etária
   
         
Ateliê de Expressão Plástica | Decoração de Molduras
Ateliê organizado em colaboração com a Escola Secundária Jerónimo Emiliano de Andrade.
Público-alvo: 3.º ciclo.
Dinossaurios no sótão I
Público alvo: pré-escolar e 1.º ciclo
   
Informações:
Visitas guiadas e frequência de ateliês, mediante marcação prévia
via telefone 295 240 809 ou através do email museu.angra.agenda@azores.gov.pt
Coordenação:
Ana Lúcia Almeida
(ana.ls.almeida@azores.gov.pt)
Museu Júnior
2007 © Museu de Angra do Heroísmo. Todos os direitos reservados. Última actualização a 05.12.2017