Caracterização
Edifícios e Núcleos
Informações

Jorge Augusto Paulus Bruno, natural da ilha Terceira, nascido em 13 de junho de 1959, é casado e pai de dois filhos. 

Licenciou-se em História pela Universidade dos Açores, em 1981, tendo desempenhado, desde essa data, cargos de responsabilidade executiva e política, nomeadamente como Diretor Regional dos Assuntos Culturais, Diretor Regional de Segurança Social, Vice-Presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Diretor de Serviços de Organização e Planeamento na área da Saúde, na Região Autónoma dos Açores. No início da sua carreira, desempenhou as funções de Chefe de Gabinete dos Secretários Regionais da Educação e Cultura dos II e III Governos Regional dos Açores.

Pertence ao quadro de pessoal técnico superior, na categoria de assessor principal, da Direção Regional da Cultura e é membro de pleno direito de diversas instituições culturais.

Frequentou cursos e ações de formação em instituições regionais, nacionais e estrangeiras nas suas áreas de especialidade.
É autor de vários artigos e apresentou diversas comunicações e conferências, no país e no estrangeiro, nas áreas cultural, de emergência médica, proteção civil, segurança social e ação social.

Assume a presidência do IAC-Instituto Açoriano de Cultura de 1990 a 2009 e da “Atlântida – Revista de Cultura”, órgão deste Instituto vocacionado para a promoção de todas as formas de cultura.

Foi o coordenador do projecto do Inventário do Património do Património Imóvel dos Açores, cuja execução está a cargo do IAC-Instituto Açoriano de Cultura com financiamento da Direção Regional da Cultura do Governo Regional dos Açores.

Representou o IAC-Instituto Açoriano de Cultura na gestão do Projecto Atlântico de Arte Digital (PAAD), que integrou parceiros da região da Macaronésia e foi executado com financiamento proveniente do INTERREG III-B, Açores, Madeira, Canárias (FERDER), no âmbito do qual o IAC foi “chefe de fila”.

Coordenou a gestão do projeto Chronos (que visa a criação de uma plataforma de e-learning com conteúdos relativos à História e Cultura dos arquipélagos na Macoronésia), do qual o IAC-Instituto Açoriano de Cultura é “chefe de fila” e cuja execução conta com financiamento proveniente do INTERREG III-B, Açores, Madeira, Canárias (FERDER), envolvendo parceiros dos arquipélagos dos Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde.

Atualmente, é Presidente da Assembleia Geral do Instituto Açoriano de Cultura.

Exerce, desde 2005, as funções de Diretor do Museu de Angra do Heroísmo, interrompidas no período de 26 de outubro de 2009 a 26 de novembro de 2012, durante o qual assumiu o cargo de Diretor Regional da Cultura do X Governo dos Açores.