Retalhos: uma abordagem ao patchwork açoriano
Sala do Capítulo, 3 de março a 15 de abril
Esta exposição apresentada pelo Museu de Angra do Heroísmo, no âmbito de uma colaboração estabelecida com o Centro Regional de Apoio ao Artesanato, resulta de um trabalho de levantamento e investigação do património etnográfico açoriano efetuado pelo CRAA, que visa valorizar e dignificar as produções artesanais dos Açores.
A designação inglesa patchwork, literalmente “trabalho com retalhos”, define uma técnica de união de tecidos numa infinidade de formatos. De origem rural e de gosto bem popular nos Açores, os trabalhos executados em retalhos ficaram também conhecidos por “trabalhos loucos” e caracterizam-se pela rusticidade da matéria empregue, muitas vezes resultante do reaproveitamento de desperdícios de tecidos, pela multiplicidade estética e pela sua multifuncionalidade.
Mantas, tapetes, abafadores, sacas, painéis decorativos e outras peças pertencentes ao espólio etnográfico do CRAA, a vários museus da Região e a particulares traduzem a mestria de uma arte no feminino, de saberes herdados e de vivências partilhadas transferidas para o universo dos têxteis, ilustrando paralelamente a evolução de gostos, materiais e técnicas.