Caracterização Exposições Museu Aberto Informações
Eventos 2018

2018 | 2017 | 2016 | 2015 | 2014 | 2013 | 2012 | 2011 | 2010
CAFÉ TEATRO
BASTA! | Violência de Género
Auditório do MAH, 23 de novembro, 21h30
Violência no Namoro | sketch da autoria de Luís Carvalho
Hora Marcada | sketch inspirado no filme com o mesmo nome de Pedro Varela, adaptação da responsabilidade do Grupo de Teatro A Sala
Cansada, Rodrigues Guedes de Carvalho | momento musical
Todos os autores abdicaram dos direitos de autoria
VISITA ORIENTADA
Da Capitania Geral ao Liberalismo
III momento da exposição Do Mar e da Terra... uma história no Atlântico , 16 de novembro, hora a designar
Atividade integrada no programa de celebrações da III Semana do Património organizadas pela Câmara Municipal de Angra do Heroísmo: 220 anos do nascimento do Imperador D. Pedro I do Brasil e rei D. Pedro IV de Portugal.
Conferências na Boa Nova
A Motorização do Exército Português no Século XX - Um Século de Utilização de Viaturas Automóveis
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, 16 de novembro, 20h00
Comunicação de Luís Afonso Costa, especialista em viaturas militares
Núcleos expositivos e reservas de Reservas de Uniformes, Armas Ligeiras e Armas Pesadas em regime de livre acesso das 20h00 às 23h00.
Internet: uma “coisa” das muitas “coisas”
Auditório do Museu de Angra do Heroísmo, 27 de outubro, 16h00
Comunicação de José Barros
Vivemos num mundo da Internet of Things (IoT), ou em Português, a Internet das coisas.
A Internet mudou por completo a nossa vida. Hoje podemos comprar café online, comprar bilhetes de avião e gerir as nossas contas bancárias. Podemos ver filmes, jogar e comunicar, em tempo real, com pessoas que estão do outro lado do globo. Podemos controlar os nossos eletrodomésticos sem estar em casa, podemos ver como está o tempo numa dada cidade antes de viajar para lá, medir dados biométricos e enviá-los diretamente para um médico, entre tantas outras coisas.
Mas como tudo começou? Como evoluiu e como navegar de forma segura num oceano cada vez mais vasto e mais presente no nosso dia a dia?
Que ameaças espreitam? Que cuidados são tomados para garantir que chegamos a um porto seguro? Qual é o valor da nossa privacidade e dos nossos dados?
O que significam estes novos termos: bitcoin, blockchain, dark web, IoT, phishing, scam, certificados SSL, encriptação? Em que consiste a eterna luta white hat hackers vs black hat hackers?
Estas e outras questões relacionadas com a segurança e o vasto mundo da Internet serão abordadas na palestra.
Comida de Guerra
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, 26 de outubro, 20h00
Evento cancelado por razões logísticas
Os Santos Também se Leem
Igreja de Nossa Senhora da Guia/ Do Mar e da Terra… uma história no Atlântico, 20 de outubro, 15h00
Atividade realizada no âmbito das celebrações do Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja
Visita orientada à Igreja de Nossa Senhora da Guia e exposição Do Mar e da Terra… uma história no Atlântico intitulada “Os santos também se leem”, a realizar pelas técnicas-superiores do Museu de Angra do Heroísmo Ana Almeida (coordenadora do
Serviço Educativo) e Maria Assunção Melo, em que um conjunto de peças de arte sacra serão comentadas, considerando o seu valor artístico e iconográfico.
Walk&Talk | Arts Festival 2018
FUSO ANUAL DE VÍDEO ARTE INTERNACIONAL DE LISBOA
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima 11 e 12 de outubro, 21h30
Título | “Reload”, Curadoria | Marta Mestre
“Reload” apresenta obras dos artistas premiados no Open Call, concurso aberto a artistas portugueses ou estrangeiros que vivem em Portugal realizado no âmbito do FUSO – ANUAL DE VÍDEO ARTE INTERNACIONAL DE LISBOA. Necessariamente diverso, expressando a produção contemporânea em vídeo, os trabalhos que integram a sessão fazem uso de contextos poéticos e políticos, reivindicativos e contemplativos, documentais e ficcionais, cujas fronteiras são naturalmente instáveis.”
BMW R27 | Silenciosa, suave e sofisticada
Reserva de Transportes de Tração Animal dos séculos XVIII e XIX, de 6 de outubro a dezembro. Inauguração a 6 de outubro, 15h00
Um olhar geral Sobre as motos BMW e em particular sobre a R27
Comunicação de Adriano Pontes | Terceira Automóvel Clube (Clássicos)
Dia Mundial da Música Concerto Comemorativo
Igreja de Nossa Senhora da Guia, 1 de outubro, 20h30
Ana Paula da Silva Pereira - Soprano
Coro Tibério Franco de Terra Chã
Ricardo Henriques - Maestro
Glória Pimentel - Soprano
Gustaaf van Manen - Organista
Miguel Maduro Dias - Barítono
Entrada gratuita
Domingos com música
Igreja de Nossa Senhora da Guia, Museu de Angra do Heroísmo, 2, 9, 16, 23 e 30 de setembro, 11h00
Concertos no órgão histórico construído por António Xavier Machado e Cerveira, em 1788
Organista: Gustaaf van Manen
Obras de compositores dos séculos XVI e XVII
Entrada livre
Conferências na Boa Nova
A Carta Nacional do Turismo Militar: Do Conceito à Operação
Comunicação de João Pinto Coelho, mestre em Desenvolvimento de Produtos de Turismo Cultural, Coordenador Técnico do Laboratório de Turismo do Instituto Politécnico de Tomar
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, 19 de setembro, 20h00
O Turismo Militar tem assumido uma inquestionável relevância e uma maior notoriedade em diferentes fóruns e agendas públicas e privadas nacionais. Contudo, verifica-se que existe, simultaneamente, um conhecimento incipiente quanto ao próprio conceito, nomeadamente quanto à sua presença na estratégia turística nacional e no que concerne às possibilidades e limites da sua operação no território nacional.
A apresentação “A Carta Nacional do Turismo Militar: Do Conceito à Operação” pretende relatar o próprio estudo/projeto e respetivos resultados, coordenado cientificamente pelo Instituto Politécnico de Tomar, e mostrar o percurso do Turismo Militar, desde a sua génese até à atualidade, de forma enquadrada com a atividade da Associação de Turismo Militar Português.
Abertura da exposições e reservas das 20h00 às 23h00
Atividade inserida no programa de dinamização das Jornadas Europeias do Património (28, 29 e 30 de setembro)
Conferências na Boa Nova
Como a Base das Lajes explica o Mundo
27 de julho, 20h00/23h00
Comunicação de César Paulo da Silva Rodrigues, Coronel Piloto Aviador, Comandante da Base Aérea N.º 4.
Cerimónia pública de doação de uniformes, medalhas e condecorações do General Tomás George Conceição Silva.
Abertura das exposições e reservas das 20h00 às 23h00.
Entrada gratuita
Café Teatro
A preto e branco
Auditório do Museu de Angra do Heroísmo, 6 de julho, 21h00
Preto e branco é poesia, é nostalgia, é atemporal.
Domingos com música
Igreja de Nossa Senhora da Guia, Museu de Angra do Heroísmo, 1, 8, 15, 22, 29 de julho, 11h00
Concertos no órgão histórico construído por António Xavier Machado e Cerveira, em 1788
Organista: Gustaaf van Manen
Obras de compositores dos séculos XVI e XVII
Entrada livre
Conferências na Boa Nova:
Uniformes Militares Portugueses
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, 20 de junho, 20h00
Comunicação por Pedro Soares Branco
Os uniformes militares portugueses constituem um importante símbolo da nossa identidade nacional. Nesta conferência, será realizada uma viagem por estes uniformes, desde o século XVIII ao século XX, com base na apresentação de objetos e imagens originais pertencentes às coleções do Museu de Angra do Heroísmo e a outras coleções públicas e privadas.
Reservas de Uniformes, Armas Ligeiras e Armas Pesadas em regime de livre acesso das 20h00 às 23h00.
FESTIVAL + JAZZ
Auditório do Museu de Angra do Heroísmo, 25 de maio, 22h00 e 26 de maio, 21h30
Noite dos Museus
Museu de Angra do Heroísmo, 19 de maio
Serviço Educativo, 14h00/17h00

Ateliê de produção de moldes com o ceramista Adolfo Mendonça
Neste ateliê, será demonstrada a técnica de confeção de vários tipos de molde, pelo ceramista Adolfo Mendonça, cuja obra se inspira na vida marinha açoriana, tendo como especial referência os cetáceos.

Reserva de Transportes de Tração Animal dos Séculos XVIII e XIX, até 18 de junho
Exposição Mar Nosso | cerâmica de Adolfo Mendonça
Claustro do Edifício de São Francisco,
Visita à volta de um bote baleeiro
21h00 | Explicação do processo de construção e estrutura característica dos botes baleeiros açorianos, bem como de técnicas básicas de baleação, por Heliodoro Silva.
Rimanço de Mateus e da Baleia, pelo Grupo de Teatro Cães do Mar
21h30 | Fundamentação do projeto.
22h00 | Apresentação da opera folk Rimanço de Mateus e da Baleia – espetáculo único de versão experimental e condensada.

Encenadora: Ana Brum
Autor do texto: Peter Cann
Compositor: Antero Ávila
Protagonista: Ricardo Ávila
Atores: Participação de Bianca Mendes e Lara Costa, Pedro Cravo Fernandes, Rui Gambão Correia, Rui Nunes e do Grupo de Teatro A Sala.
Músicos: Hélder Xavier e flautista a designar
Música gravada com a OSIT
Concerto Solidário
Claustro do Edifício de São Francisco, 11 de maio, 21h00
Concerto organizado pela Associação de Estudantes da EBS Tomás de Borba e docentes do Departamento de Artes, no âmbito da Semana das Artes a decorrer naquele Estabelecimento de Ensino de 7 a 11 de maio, que visa a arrecadação de géneros alimentícios para famílias carenciadas.
Atuação dos Myrica Faya, Triplet e Dj Saturn Kid.
Entrada gratuita, mas dependente da entrega de um qualquer género alimentício destinado aos cabazes.
Venha provar a Europa no museu
9 de Maio, quarta-feira, 21h00
Faça a rota de acepipes inspirados na gastronomia de Estados
membros da UE, temperados de poesia pelo Grupo de Teatro A Sala e selados com um concerto pelos The Big Muffin Orchestra. Entrada livre.
Café Teatro
Da Sala para o Cabaret
Auditório do Museu de Angra do Heroísmo, 4 de maio, 21h00
Os cabarés foram vanguardistas ao inovar a produção artística, explorando a relação entre vida e arte. Com o mesmo intuito, da nossa Sala iremos viajar até Berlim, Paris e Londres, sem preconceitos, sem censura...
Entrada em regime de livre acesso
Fotografia: Ruben Tavares
Concerto de Coro e Órgão
Igreja de Nossa Senhora da Guia, 30 de abril, 21h30
Coro Paroquial da Igreja da Sra. da Conceição – Porto
Direção: José Luis Carrapa
Órgão: Eugénio Amorim
Programa:
O. Gjeilo: Ubi caritas
Gregoriano: Magnificat (Coro / Org “in alternatim”)
J. Busto O magnum mysterium
J.-G. Rheinberger: Dextera Domini
J.-G. Rheinberger: Ave Regina
A. Bruckner: Ave Maria
E. Carrapatoso: Salve Regina (Co / Org)
P. de Cristo: In monte Oliveti
A. Bruckner: Christus factus est
E. Amorim: improvisação sobre Veni creator spiritus
K. Nystedt: Laudate
Comida Real
Sala do Capítulo do Museu de Angra do Heroísmo, 21 de abril, 20h00
Ceia temática evocativa da Visita Régia de El-Rei D. Carlos e Rainha D. Amélia | 1 a 4 de julho1901
O Museu de Angra do Heroísmo promove a 21 de abril, pelas 20h00, uma ceia temática evocativa da visita régia de D. Carlos e de D. Amélia aos Açores, em 1901, acontecimento que, como sublinha de Susana Serpa Silva, se revestiu “de grande importância para a divulgação das ilhas e para o reforço da unidade nacional, suscitando uma oportunidade para os povos insulares mostrarem as suas capacidades e valias, mas também as muitas carências com que se debatiam.”
O evento iniciar-se-á no IV momento da exposição Do Mar e da Terra… uma história no Atlântico, que inclui peças que documentam a estada dos reis na ilha Terceira, nomeadamente marinhas da autoria de D. Carlos, a vitória que terá transportado os monarcas e os vidros ogivais do iate D. Amélia entre outras igualmente contextualizadoras da época. Na ocasião será lida uma saudação aos soberanos publicada no jornal A União a 1 de julho.
A ceia, cuja confeção está a cargo do Clube de Golfe da Ilha Terceira, será servida na Sala do Capítulo, sendo o menu inspirado no do jantar oferecido pelos monarcas no Paço Real (Palácio dos Capitães Generais). A refeição será complementada por uma alocação de José Guilherme Reis Leite sobre o contexto político subjacente à visita, uma explicitação do programa da mesma por Ana Almeida e Carla Devesa e um apontamento musical a cargo de Elena Kharambula, Mikhayl Roussal e Orest Grystsyuk . Na sala, será apresentada uma mostra com objetos do acervo do Museu de Angra do Heroísmo, que se encontram em reserva, ilustrativos de diferentes momentos da visita evocada.
A participação depende de inscrição prévia através do mail museu.angra.azores.gov.pt e do telefone 295240800, sendo o custo da refeição, (€20), pago ao Clube de Golfe da Ilha Terceira.
Conferências na Boa Nova
Do Tejo ao Lys – Morrer na Linha das Aldeias
Conferência por Jaime Regalado

Atividade que assinala os 100 da Batalho do Lys | | Grande Guerra
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, 11 de abril, 20h00
Abertura das reservas e das exposições das 20h00 às 23h00

Entrada gratuita
A decisão política de Portugal intervir no teatro europeu da I Guerra Mundial projetou, no total, uma força, o Corpo Expedicionário Português (CEP), de quase 60 000 militares portugueses para um novo e desconhecido paradigma de guerra.
Após mais de um ano na frente, o CEP estava desgastado, com baixa moral e desfalcado de efetivos. Na madrugada de 9 de Abril de 1918, a “tempestade alemã” abateu-se sobre os sectores portugueses e, em poucas horas, a resistência portuguesa resumia-se a pequenos grupos de praças que combatiam em torno de alguns oficiais mais carismáticos.
A Batalha do Lys, como é conhecida na historiografia portuguesa, traduziu-se num dos maiores desastres militares portugueses, porém com contornos muito específicos que importa debater.
Museu Eletrónico
31 de março, Auditório do Museu, de Angra do Heroísmo, 16h00
Workshop de percussão por Luís Bravo
Serão abordadas técnicas de produção ao nível da batida, explicitando formas de aprimorar a mesma, nomeadamente a concepção do kick, snare e restantes percussões, bem como a criação de elos de ligação entre os elementos anteriormente citados.
Auditório do Museu de Angra do Heroísmo, 18h00
Workshop de sintetizadores por Miguel Torga
Partilha de conhecimento, por parte do artista em questão, ao nível de sintetizadores, que são uma das ferramentas essenciais para a produção de música eletrónica.
Música Ambiente
Claustro do Edifício de São Francisco, 14h00/20h00
Prestação dos DJs: Unlock e Hugo 3M
Co-organização: Palpita Talento / Museu de Angra do Heroísmo
7 DIAS 7 PALCOS 7 ESPETÁCULOS | FESTIVAL
OS AMORES ENCARDIDOS DE PADI E BALBINA: UMA DÚBIA ESTÓRIA DE AMOR DO “REVENGE”
GRUPO DE TEATRO CÃES DO MAR
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, 24 de março, 21h00
Inspirado no naufrágio do Revenge, célebre embarcação corsária inglesa, na costa da Terceira, nos finais do século XVI, este espetáculo ficcional dá voz a uma série de histórias de aventuras e desventuras, próximas da tradição oral, mantendo, no entanto,
relações com a realidade.

25 de março, Claustro do Edifício de São Francisco, 16h00
POESIA IN CLAUSTRO
PELO ALPENDRE | GRUPO DE TEATRO

CONFERÊNCIA
DIREITOS DE AUTOR | PRODUÇÃO E GESTÃO CULTURAL

Auditório do Museu de Angra do Heroísmo, 17h00

OS MANDRIÕES
PELO GRUPO DE TEATRO A SALA
Auditório do Museu de Angra do Heroísmo, 19h00
Três amigos, três mandriões… que se entreajudam numa sucessão de diálogos nonsense tal como a sua existência numa sociedade marcada pelo materialismo desenfreado.
Empatizar com eles é fácil, depois perceberão o porquê.
Co-organização: Museu de Angra do Heroísmo / Alpendre | Grupo de Teatro
SABERES DA TERRA IV
Ribeira dos Moinhos: Água e Património
Auditório do Museu de Angra do Heroísmo, 24 de março, 15h00
Painel de comunicações por Isabel Silva e Paulo Barcelos
Abertura da Sacristia da Igreja de Nossa Senhora da Guia após obras de restauro
Auditório do Museu de Angra do Heroísmo, 17 de março, 15h00
CONSERVAÇÃO E RESTAURO DOS BENS MÓVEIS E INTEGRADOS DA SACRISTIA DA IGREJA DE NOSSA SENHORA DA GUIA
Conferência por Paula Romão

Igreja de Nossa Senhora da Guia

VISITA À SACRISTIA DA IGREJA DE NOSSA SENHORA DA GUIA

JOHANN SEBASTIAN BACH (1685-1750) - 333 ANOS
Concerto para Cravo e Violoncelo

Gustaaf van Manen – Cravo
Orest Grytsiouk – Violoncelo
Sonata Nº 1 para Violoncelo e cravo, BWV 1027 em Sol Maior
Adagio-Allegro, ma non tanto-Andante-Allegro moderato
Sonata Nº 3 para violoncelo e cravo, BWV 1029 em sol menor
Vivace-Adagio-Allegro

Máquinas do Tempo | Retratos têxteis de Linda Lane Thornton
Do Mar e da Terra… uma história no Atlântico. Inauguração a 3 de fevereiro, 15h00
COMUNICAÇÃO POR LINDA LANE THORNTON
Nesta comunicação, Linda Lane Thornton, iatista de origem inglesa e artista têxtil, comentará as peças que constituem a mostra Máquinas do Tempo | Retratos Têxteis e que são parte constituinte do journal quilt que elaborou a bordo do seu iate Coromandel, aquando da sua viagem de circum-navegação que a trouxe até aos Açores, cujas paisagens retratou em páginas de tecido, recorrendo a diferentes técnicas de patchwork e bordado.
SABERES DA TERRA 3
Contaminação de aquíferos, por Francisco Cota Rodrigues
Auditório do MAH, 24 de fevereiro, 15h00
A contaminação das águas subterrâneas, associada ao transporte e armazenamento de combustíveis na Base das Lajes e nas suas imediações, tem gerado polémica, suscitando alguma controvérsia. Nesta comunicação, procura-se caracterizar o estado atual da qualidade das águas captadas para abastecimento humano na ilha Terceira, nomeadamente na Praia da Vitória, perspetivando-se a sua evolução futura, tendo em conta os últimos estudos efectuados neste domínio.
ATIVIDADE ORGANIZADA NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE DINAMIZAÇÃO DA EXPOSIÇÃO INSTRUMENTOS DE TRABALHO E DE CULTURA
CONFERÊNCIAS NA BOA NOVA
Rituais de Poder: O Fascínio das Armas Orientais
COMUNICAÇÃO POR JORGE CARAVANA, COLECIONADOR
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, 21 de fevereiro, 20h00
Partindo da definição de colecionismo, o conferencista passa em revista as coleções de armaria e mais particularmente de armas orientais pertencentes a museus e a privados, entre as quais a sua, que, elegendo armas brancas ligadasà expansão Portuguesa pelo Oriente, assume especial relevância ao documentar por esta via a simbiose cultural decorrente dos Descobrimentos.
Sketching na Boa Nova
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, 18 de fevereiro, 10h00
Se gosta de desenhar, o Museu de Angra do Heroísmo e os Urban Sketchers Terceira convidam-no a vir ao Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima e a encontrar-se com outros sketchers urbanos. Conviva com quem tem o mesmo gosto por esta modalidade artística e aproveite para conhecer a coleção de militaria do MAH, distinguida em 2017 pela Associação Portuguesa de Museus (APOM) como a melhor coleção visitável nacional.
Inauguração da Exposição Aquedutos: Água e Património | Fotografia de Pedro Inácio
Os Antigos Aquedutos: dos Romanos até à Atualidade
Comunicação de Pedro Inácio seguida de visita à exposição.
Auditório do MAH, 17 de fevereiro, 15h00
Parte dos monumentos cujas fotografias integram exposição Aquedutos: Água e Património remontam ao tempo dos romanos,
pioneiros na construção de numerosos aquedutos por todo o seu antigo Império. Aproveitando o conhecimento e a técnica da engenharia romana, foram construídos em Portugal, mil e quinhentos anos mais tarde, vários aquedutos que, como se explicará na presente comunicação, contribuíram decisivamente para melhorar o abastecimento de água e a qualidade de vida das populações.
A Biotecnologia ao Serviço da Preservação e Valorização do Património Vegetal Açoriano
POR DUARTE MENDONÇA
Auditório do MAH, 27 de janeiro, 15h00
Diversos recursos vegetais açorianos, quer endémicos quer de culturas tradicionais, estão em risco de se perderem ou estão subvalorizados. Neste evento será apresentado o trabalho desenvolvido nos laboratórios do Centro de Biotecnologia dos Açores – Universidade dos Açores, onde estão a ser empregues ferramentas de base biotecnológica com o objetivo de transformar
estes recursos numa mais valia que transcende o valor económico, isto é engloba também valores ecológicos, éticos, espirituais, estéticos, simbólicos, educativos e científicos.
CAFÉ TEATRO
A ponte é uma passagem...
Auditório do Museu de Angra do Heroísmo, 8 de fevereiro, 21h00
Comecemos o ano unindo o que os muros da solidão, do desamor e do ócio separam.
Venha ter connosco no primeiro café teatro de 2018.
Entrada gratuita
Fotografia: Margarida Quinteiro
Técnicas Ancestrais de Mobilização e Fertilização dos Solos por João Madruga e Alfredo Borba
Auditório do MAH, 20 de janeiro, 15h00
Nesta comunicação, será abordada a execução das arroteias desenvolvidas pelos primeiros povoadores em função da tipologia dos solos e mediante o uso de diferentes alfaias agrícolas, bem como a utilização da sideração para a recuperação da fertilidade dos solos.
A Reviravolta dos Brinquedos: O Regresso
TEATRO INFANTIL
Auditório do MAH, 14 de janeiro, 15h00
Companhia de Teatro Residente do Museu de Angra do Heroísmo A SALA
Bilhete: 2 euros
Maratona Luso-Americana de Leitura
6 de janeiro 2018
Ateliê de Modelagem
Mostra de Cerâmica de Adolfo Mendoça
Leitura da obra Moby Dick, de Herman Melvillea
7 de janeiro 2018
Projeção de Moby Dick
   
2007 © Museu de Angra do Heroísmo. Todos os direitos reservados. Última actualização a 2018-11-28