Caracterização Exposições Museu Aberto Informações
Eventos 2017

2017 | 2016 | 2015 | 2014 | 2013 | 2012 | 2011 | 2010
Boa Nova à Noite com Música
22 de julho, Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima
20h00/22h00, visita aos espaços exposi­tivos Os Homens, as Armas e a Guerra, Memória e Novidade: Manuel Coelho Baptista de Lima e o Património Açoria­no e Hospital Real da Boa Nova.
Acesso às reservas de uniformes, armas ligeiras e armas pesadas.
Até às 24h00, animação musical e serviço de bar.
Ser Hospital no Atlântico profundo
2ª conferência integrada nas comemorações dos 525 anos do Hospital de Santo Espírito
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, 18 de julho, 21h00
Ilha Terceira – Meio Milénio de Vida Hospitalar Internacional
Comunicação por Francisco Maduro-Dias.

Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira: Do Conceito à Obra
Comunicação de Hermínio Leitão.
O Primeiro Laboratório
Mostra de equipamentos de laboratório do início do século XX pertencentes ao médico Henrique Henriques Flores
Inauguração: 8 de julho, 15h00, IV Momento da exposição Do Mar e da Terra... uma história no Atlântico
Comunicação de Francisco Maduro-Dias sobre o pioneirismo do médico Henrique Henriques Flores, reflexo do desenvolvimento ocorrido ao nível da Patologia Clínica e da Medicina Laboratorial, no início do século XX.
Visita à reserva visitável que acolhe o espólio do médico Henrique Henriques Flores, organizada ao modo de um laboratório de análises clínicas, típico da época de Alexander Fleming.

Baterias ao Luar
8 de julho, Reserva Florestal de Recreio do Monte Brasil
Atividade realizada no âmbito do Programa de Musealização e Conservação das Peças de Artilharia pertencentes à Coleção de Militaria do Museu de Angra do Heroísmo, expostas na Reserva Florestal e de Recreio do Monte Brasil.
20h30, Abertura das baterias anti-aéreas, Pico das Cruzinhas.
21h00, Apresentação da peça teatral “Os Amores Encardidos de Padi e Balbina: uma dúbia estória do Revenge”, Cães do Mar, antigo paiol.
22h00, Animação musical pelo Dj K7 e convidados, ceia ao luar, Pico das Cruzinhas.
(Autocarros disponíveis junto à Porta de Armas para todos os visitantes que quiserem subir por essa via, a partir das 20h00. Recomenda-se que tragam farnel, lanterna e agasalho.)
Lançamento do livro "Um Perigoso Leitor de Jornais"
5 de julho, pelas 18h30, no Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima
A obra romanceia um acontecimento que abalou Ponta Delgada, num tempo de grande complexidade política e social como foi aquele que precedeu o eclodir da Segunda Guerra Mundial, e em que um pacato carteiro ávido de conhecimento e, por isso, incansável consumidor de tudo quanto se publicava na imprensa, acabou preso e degredado sem nunca ter feito mais do que ler jornais.
Domingos com Música
Igreja de Nossa Senhora da Guia, Museu de Angra do Heroísmo, junho e julho, 11h00
Concerto no órgão histórico construído por António Machado e Cerveira, em 1788
Organista: Gustaaf van Manen
Obras de compositores dos séculos XVII e XVIII
Humor de Almanaque | apresentação de cartoons de Luís Cardoso
Auditório do MAH, 10 de junho, 15h00
Luís Cardoso é um cartoonista continental, residente nos Açores. Apesar da sua sátira não se restringir à realidade insular, a açorianiadade está bem presente na sua obra, bastando para tal atender ao título do livro que publicou em 2013,”Açorianite Aguda (e outra maleitas)”, e aos nomes das suas duas exposições em S. Miguel (2011/2012) e mais recentemente na Terceira (2015): “A Preto e Branco”, “Muuugidos” e “Gaitadaria”. Na sua coluna semanal no “Correio dos Açores”, a interação entre “Morgana”, uma vaca açoriana, e “Toni”, um galo (de Barcelos), que encarna um continental que se esforça por agradar aos locais ainda que não os entenda, permitem uma caracterização contundente e satírica, mas sempre bem bem-humorada e frequentemente eternecida de uma sociedade à qual se reconhecem “Maleitas”, mas também um inegável encanto. Recentemente, Luís Cardoso tem ainda colaborado com o site de notícias www.9idazoresnews.com, com cartoons e ilustrações que enquadram os textos da secção de opinião. É essa visão humorística e crítica da vivência açoriana, também presente nas muitas anedotas do “Almanaque do Camponez”, que justifica a apresentação comentada de um conjunto de cartoons de Luís Cardoso, no âmbito do programa de dinamização da exposição que assinala os 100 anos desta publicação angrense.
Boa Nova à Noite com Música
16 de junho, Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima
20h00/22h00, visita aos espaços expositivos Os Homens, as Armas e a Guerra, Memória e Novidade: Manuel Coelho Baptista de Lima e o Património Açoriano e Hospital Real da Boa Nova.
Acesso às reservas de uniformes, armas ligeiras e armas pesadas.
Até às 24h00, animação musical por Dj K7 e Monkeyshoes & Mr. Apples
Noite dos Museus
O Museu não sai de Moda
20 de maio, 21h30
O Museu de Angra do Heroísmo celebra a Noite dos Museus | 2017, assinalando o 90.º aniversário do “Documentário Terceirense” da autoria de António Luís Lourenço da Costa, considerado o primeiro registo fílmico angrense conhecido, e apresentando uma coleção de moda da autoria de Sílvia Teixeira, resultado de uma Residência Criativa organizada pelo Centro Regional de Apoio ao Artesanato, composta por peças que incorporam rendas certificadas das ilhas do Pico e Faial e se inspiram no glamour dos anos 30.
Passado e presente, música e moda, irão cruzar-se nesta noite de festa, em que se recriarão alguns dos quadros ilustrativos do viver citadino do início do século passado recolhidos por aquele que foi o seu primeiro "cineasta", num valioso documento, cuja película original pertence ao espólio do Museu de Angra do Heroísmo, que o reeditou em formato digital.
Café Teatro
M de maio e de Mãe
Auditório/bar do Museu de Angra do Heroísmo, 24 de maio, 21h00

“Eis o teu rosto iluminado por esta hora de maio. Ao filho autêntico, basta fechar os olhos para encontrar o rosto da sua mãe.“
José Luís Peixoto, in “Em o teu ventre”.
Lançamento do livro A Grande Guerra nos Açores - Património e Memória Militar, Sérgio Rezendes
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, 20 de maio, 15h00
“De uma guerra inicialmente longínqua, o estrangulamento das exportações açorianas rapidamente se faria sentir nos mercados tradicionais, entretanto em guerra. A presença de esquadras de superfícies em águas dos Açores desapareceria com a mesma rapidez com que a inicial neutralidade protegera as embarcações alemãs nos portos das ilhas. A presença de submarinos alemães no seu mar, a partir de 1915, reforçaria os receios militares que clamavam por meios desde o início do conflito, atingindo-se o clímax com o bombardeamento de Ponta Delgada em julho de 1917. Detentores de um importante mar, dois importantes portos, um Depósito de Concentrados Alemães e de estações de cabo telegráfico ou de T.S.F., os Açores tornar-se-iam alvo da atenção dos E.U.A., e da tentativa do Estado de ombrear com a implantação de uma base americana na mesma cidade. Contudo, a vida dos açorianos tornara-se madrasta: da escassez das importações e exportações e das graves dificuldades financeiras e de defesa que transformara camponeses em soldados sem recursos, o fim da guerra radicalizar-se-ia ainda mais com combates no mar e uma gripe espanhola que trespassaria o arquipélago”.
+ JAZZ, Auditório/bar do Museu de Angra do Heroísmo
26 de maio
21h00 Abertura das exposições
Ilustrações de Taty Arruda (Rio de Janeiro, Brasil)
Street art / Ilustrações de Luís Brum (Terceira, Açores)
21h30 Concerto: The Big Muffin Orchestra (Terceira, Açores)
22h30 Concerto: Momkéspapoila (Terceira, Açores)
23h30 Concerto: Voyage (São Miguel, Açores)

27 de maio
15h00 Apresentação do livro de fotografia, Os caminhos do jazz, de Jefferson Melo
(Rio de Janeiro, Brasil)
21h30 Concerto: The Rite of Trio (Porto, Portugal)
22h30 Concerto: Praso & RichardBeats (Alentejo, Portugal)
24h00 Dj set: Rui Trintaeum (Porto, Portugal)

D. João V, o Rei Sol Português | serão palaciano setecentista
Sala do Capítulo, 22 de abril, 20h00
Estilização de um serão palaciano, em que será recriada a ambiência da corte de D. João V. Na ocasião, será feita uma mostra com peças da época que integram o acervo do Museu de Angra do Heroísmo.
Refeição servida pelo Clube do Golfe de Angra do Heroísmo
Custo: 20 € com bebidas incluídas
Frequência limitada a 60 lugares e dependente de inscrição prévia, através do telefone 295 240 800 ou do e-mail museu.angra@azores.gov.pt
Da Mesa como Reflexo de Civilidade: Nótulas acerca de Ritos, de Códigos e de Protocolos no Tempo do Magnânimo



Dia Internacional dos Monumentos e Sítios
Património Cultural e Turismo sustentável
18 de abril
Dragões de Cedro | Oficina de gravura
Serviço Educativo, 15h00
Visita orientada à exposição Do Mar e da Terra… uma história no Atlântico, em que se especificam as características das caixas e escritórios em madeira de cedro com decoração incisa, produzidas na ilha Terceira nos séculos XVI e XVII, seguida de oficina de gravura onde os participantes poderão reproduzir elementos decorativos dos mesmos móveis.
Público alvo: turistas nacionais ou estrangeiros
Frequência gratuita
Inscrições através do telefone 295 240 800 ou do e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt

Jóias para teclas da Música Barroca
Concerto para cravo e órgão pelo maestro Gustaaf van Manen
Coro da Igreja de Nossa Senhora da Guia, 21h00
Obras de Zipoli (1686/1726) e Pachelbel (1653/1706)
Museu Eletrónico
Música | Colóquios | Workshops | Showcases
15 de abril
Boa Nova à Noite
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, 12 de abr., 20h00/22h00
Visita aos espaços expositivos Os Homens, as Armas e a Guerra, Memória e Novidade: Manuel Coelho Baptista de Lima e o Património Açoriano e Hospital Real da Boa Nova.
Acesso às reservas de uniformes, armas ligeiras e armas pesadas.
and the Tony goes to...
Companhia de Teatro A SALA
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima, 31 de mar, 21h00
Em comemoração do Dia Mundial do Teatro, vamos até à Broadway, desta vez no Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima.
Entrada gratuita

Celebração da Terra | Serão com José Nuno da Câmara Pereira
25 de março, 21h00
Palavra e imagem conjugam-se neste sarau em que será projetado o documentário "José Nuno, um criador nas suas ilhas", produzido pelo Instituto Açoriano de Cultura, em 2006, e lidos poemas que evocam obras deste artsta plástico.

Os amores encardidos de Padi e Balbina | uma dúbia história do Revenge
Companhia de Teatro Cães do Mar
Edifício de São Francisco | Público escolar: 16 de mar, 11h00 e15h00 | Público em geral: 17 e 18 mar, 21h00
Entrada gratuita
Nenhures. Cascos de rolhas. Assim se define muitas vezes a posição dos Açores no mapa-múndi e não obstante o seu aparente afastamento dos grandes centros de decisão, eis que as ilhas surgem insistentemente na rota dos grandes acontecimentos. Perdidos no meio do oceano são sempre encontrados para que sirvam de testemunho da incansável capacidade de Humanidade em se destruir ou reinventar. Cada um conta o que quer e como quer, as histórias são a herança que passamos de uns para outros sem olhar a diferenças. É talvez o melhor tesouro que se pode encontrar numa caixa ainda perfumada com as aventuras de mercadores ou os carinhos de uma avó.
Este é um espectáculo de caráter ficcional e toda e qualquer semelhança com a realidade que conhecemos não é de todo uma coincidência.
Abano Léquio | Refresco, Acessório, Linguagem e Arma
Reserva de Transportes de Tração Animal dos Séculos XVIII e XIX, 4 de mar., 20h00
Mostra de leques | Inauguração
Comunicação de Maria Assunção Melo
Madame de Stäel em Paris, na viragem do século XVIII para o XIX, referia-se ao leque como um elemento distinto e aferidor do estatuto social: “Há tantos modos de se servir de um leque que se pode distinguir, logo à primeira vista, uma princesa de uma condessa, uma marquesa de uma routière. Aliás, uma dama sem leque é como um nobre sem espada”. Nesta comunicação, Maria Assunção Melo abordará a origem, história e função assumida pelos leques nas civilizações oriental e ocidental.

Um Leque e Olé
O Museu de Angra do Heroísmo rende-se à beleza e garbo das sevilhanas, organizando um workshop de dança e promovendo um serão, em que a par de sabores andaluzes se poderá apreciar uma demonstração deste bailado, caracterizado pelo intrincado e misterioso jogo de mãos, a contorção dos corpos em harmoniosas voltas, jogos de pés e de saias.

Workshop de sevilhanas
Auditório do MAH, 4 de mar, 10h30/12h00, 14h00/17h00
Monitora: Noelia Garciolo de Haro
Frequência limitada a 20 participantes
Custo: 12 €
Inscrições através do telefone 295 240 800 ou do e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt

Serão Sevilhano
Auditório do MAH, 21h00
Origens, história e características das sevilhanas, por Noelia Garciolo de Haro
Demonstração de sevilhanas
Petiscos andaluzes

Boa Nova à Noite
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima 15 de mar., 20h00/22h00
Visita aos espaços expositivos Os Homens, as Armas e a Guerra, Memória e Novidade: Manuel Coelho Baptista de Lima e o Património Açoriano e Hospital Real da Boa Nova. Acesso às reservas de uniformes, armas ligeiras e armas pesadas.
Jóias para Teclas da Música Barroca
Igreja de Nossa Senhora da Guia, 24 de fev., 21h00
Sarau de cravo e órgão pelo cravista e organista Gustaaf van Manen
Compositores:
Jan Pieterszoon Sweelinck (1562-1621)
Johann Jakob Froberger (1616-1667)
Café teatro
Amores com Shakespeare
Auditório do MAH, 17 de fev., 21h00
O Amor é intemporal, nunca fácil, por vezes exige artimanhas...
Venha beber um café nesta noite fria de fevereiro e aqueça o seu coração.
Porta Jazz
3 fev.
21h30 Miguel Ângelo Quarteto
22h30 Baba Mongol
4 fev.
17h00 Sinopse
18h00 MA9
21h30 Pedro Neves Trio
22h30 Coreto Porta-Jazz
5 fev.
10h30 - 18h00 Oficinas
18h00 Concertos
Sabores da Alemanha: ceia temática
Programa de dinamização da exposição Depósito de Concentrados Alemãs na Ilha Terceira
Auditório do MAH, 28 jan., 20h00
Ceia temática em que, durante uma refeição composta por pratos de inspiração gastronómica alemã, se abordarão aspectos definidores da cultura germânica.
Serviço de refeição a cargo do QB.
Participação limitada a 60 convivas.
Pagamento no ato da inscrição na receção do Museu de Angra do Heroísmo até à manhã do dia 26.
Custo: 15 € (sem bebidas incluídas) a pagar ao restaurante.
Maratona luso-americana de leitura da obra Moby Dick de Herman Melville
Museu de Angra do Heroísmo / New Bedford Whaling Museum
Biblioteca do Edifício de São Francisco / Galeria do Baleeiro Açoriano
7 de jan. ,18h30-22h00 (hora dos Açores) / 14h30/18h00 (hora de New Bedford)

Tradução e adaptação do texto de Pedro Alves Tiago Patrício
Entrada Livre
Inscrição de  leitores através do mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt

Inauguração da exposição Residência Criativa – 2015
Auditório do MAH, 9 de dez., 18h00/19h30
Entrada Livre

 

Os amores encardidos de Padi e Balbina | Uma dúbia história do Revenge
COMPANHIA DE TEATRO CÃES DO MAR
Núcleo de História Militar Manuel Coelho Batista de Lima, 20 de jan., 21h00/ 21 de jan., 15h00
Nenhures. Cascos de rolhas. Assim se define muitas vezes a posição dos Açores no mapa-múndi e não obstante o seu aparente afastamento dos grandes centros de decisão, eis que as ilhas surgem insistentemente na rota dos grandes acontecimentos. Perdidos no meio do oceano são sempre encontra-dos para que sirvam de testemunho da incansável capacidade de Humanidade em se destruir ou reinventar. Cada um conta o que quer e como quer, as his-tórias são a herança que passamos de uns para outros sem olhar a diferenças. É talvez o melhor tesouro que se pode encontrar numa caixa ainda perfumada com as aventuras de mercadores ou os carinhos de uma avó.
Este é um espectáculo de carácter ficcional e toda e qualquer semelhança com a realidade que conhecemos não é de todo uma coincidência.
   
2007 © Museu de Angra do Heroísmo. Todos os direitos reservados. Última actualização a 2017-07-28