O País que Cabia na Ilha: Intigas de Angra, em Tempo de Afonso VI | Recriação Histórica
Claustro do Edifício de São Francisco, 23 de julho, 21h30
D. Afonso VI está exilado no Monte Brasil, em Angra, pela mão do irmão, D. Pedro, que se assumiu Regente. As gentes da Terceira sentem a sua presença, mas não vêem o rei deposto.
Os mais novos, entre a nobreza local, pavoneiam-se nas ruas, julgando-se futuros membros da Corte. De Lisboa, barcos partem para a Terceira, trazendo novas de uma conspiração para retornar Afonso ao seu trono. Espiões de vários portos europeus chegam a Angra, infiltrando-se entre os habitantes da Escala Universal do Mar Poente. Místicos anunciam profecias e maus augúrios, passeando entre o povo, lado a lado com saltimbancos, abrindo sorrisos e provocando dúvidas. Nos mercados, os ânimos agitam-se, como sempre.
Angra tornou-se um barril de pólvora e a trama não cessa de adensar-se.Venha ao Museu de Angra do Heroísmo rever a encenação de quadros históricos que integraram o desfile das Sanjoa-ninas | 2019, recriando as muitas intrigas urdidas em Angra, ao tempo de D. Afonso VI.
Fotografia: Fernando Pavão